domingo, 28 de agosto de 2011

Plutaria

Eu tô puto com Platão,
o Pluto comeu no meu prato
e Plutão, o planeta, agora não passa de um pateta.

Eu tô pluto com Plutão,
mas de lá, só o puto daquele filósofo.
Ainda bem.

Eu joguei fora essa prataria
no rio de la Plata,
e dela não sobrou vintém.

O Pluto virou um cara platônico,
como o plutônio brilhava em sua superfície durante o dia.
Quando um planeta plateado
ele deixou de ser,
pondo fim a  essa plutaria!




terça-feira, 16 de agosto de 2011

Preguetes

Tinha um velho no ônibus pregando
ele olhava o Sol, que era uma salada no céu
e eu pregava de suor

O trabalhador pregou cartazes na parede branca da rua
e o garotinho aspirante pregara uma figurinha de chiclete no caderno

As pregas da calça de Tirça amassavam
e em frente ao Prego ela se interessou por aquele sofá
onde o casal estava na maior pregança

Os pregos do ônibus soltaram...
foi o fim da pregação