segunda-feira, 21 de setembro de 2015

cascas

Quando eu tinha uns oito anos escrevi uma carta pro presidente da república contando pra ele as maravilhas que eu tinha descoberto sobre as cascas dos alimentos. Aleatoriamente eu tinha encontrado uns livros na biblioteca, umas enciclopédias, em que se falava sobre as propriedades medicinais dos vegetais, frutas, inclusive de suas cascas. 
Naquela época, eu já tinha entendido que algumas pessoas não tinham o que comer, morriam de fome. Eu me sentia muito mal com essa coisa. Alguns anos antes de eu ter 9 anos (não me lembro ao certo), eu e uma amiga até montamos um "clubinho", formado por nós duas e pela minha irmã, que se chamava "O clubinho da Amizade". O propósito do nosso clubinho era que um grupo de amigos (nós) fizesse o bem para outros amigos (x). A nossa primeira e, pelo que me lembre, única iniciativa foi arrecadar alimentos nas redondezas e montar cestas básicas pra distribuir pra pessoas que não tinham o que comer. Daí a gente pediu pra minha mãe levar a gente na periferia da cidade, onde a gente distribuiu as cestas. 
Bom, o tempo passou e eu continuei preocupada com isso. De que não tinha comida para algumas pessoas. E a solução estava muito clara pra mim naquele livro. Por que as pessoas não se alimentavam de cascas ? Eu via que todo mundo cozinhava e não usava as cascas pra comer. Depois que li o livro vi o quanto as cascas eram nutritivas e pensei que se as pessoas não queriam aquelas cascas elas podiam doá-las para que as pessoas pobres tivessem o que comer. Ainda por cima os benefícios pra saúde delas seriam ótimos ! E eu comecei a pensar em quantas cascas eram desperdiçadas no Brasil, e decidi escrever ao presidente contando isso tudo pra ele, pra ver se ele me ajudava com a minha ideia, ou se a minha ideia ajudava ele, que deveria estar preocupadíssimo em resolver essa questão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário