domingo, 25 de março de 2012

Ted

Tédio.Oh Santa Malemolência.
Pregiça, procrastinança.
Ele é uma nuvem que dança
em cima da minha cabeça.

Pra que tédio há um remédio?
E para a rima não há.

São tantas as tardes de domingo,
onde um gato que mia
disputa com o narrador de futebol que cansa.

Tédio. São avós do Sílvio Luís.
No meio do ruído branco, aquela sombra impaciente
Uma mordaça que almejo e um copo vazio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário