domingo, 21 de fevereiro de 2010

Era o cúmulo Nimbus.

Como o sono e um dia inteiro,
a letárgica tarde passara em forma de cumulus.
Absurdamente preguiçosa.

Umas lagartixas vieram fazer visita,
às moscas lá estava Nimbus.
Pronto para adentrar a madrugada
feito como quem vai dormindo.

Como um dia inteiro com sono,
um cúmulo as nuvens passarem letárgicas.
A tarde absurda, quanta preguiça!

Comem as lagartixas as moscas.
Lá estava Nimbus,
espreitando-as preguiçosamente.
Sonífero, absurdo,
feito quem acorda de um sonho demente.

A corda Nimbus,
agarra-a!
Usa-a, quem sabe,
para laçar esse mundo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário