quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Quantupatuhá em Pasárgada

Quando você voltar de Pasárgada,
eu vou estar,
mas pra onde vou

... inda não sei,
em Pasárgada não me querem,
lá ,você se finge de Rei
e se esquiva do "amor" que sentem.

Quando você voltar da cama das Mulheres,
vou te pedir que retornes àqueles outros braços,
Joana a louca, me acompanhará
tal como é sabido aprecio os dementes e insanos.

Quando retornar,
- da sua viagem de não mais do que um ano por trinta e poucos países-
encontre em um outro lugar o homem de bicicleta
e dê a ele uma moeda
tenha senso de direção e não seja um copista de mapas,
me conte histórias dos mendigos nas estações
- se houver, se os ouvir -
e me diga se sentir que os ama.

Quando voltar de Pasárgada estarei aqui,
talvez do lado de lá
mas inda estarei,
avise-me com trombetas
no fingir-se ainda de Rei.






Um comentário: