quarta-feira, 17 de junho de 2009

má, drugada

e essa musica agora
me fez lembrar de mim mesma
a essa hora

de quando eu era outra
com saudade de coisa desconhecida
não era pouca
e era doída
chorava à hora de dormir

... a música me fez sorrir
embora depois tenha embalado meu peito
em meio ao silêncio de um sujeito,
e de todos, que agora dormem
enquanto meu pranto,
o que tenho em mim?

um rubor,
que não divido ou comento
uma febre
uma coisa de momento
um contentamento
e uma ânsia de paixão

o que é a vida
e o que sou eu
meu coração?
que torno à mim mesma
ouvindo uma música que desconheço
onde reconheço pedaços de memórias passadas
guardadas, grudadas
por vezes lacradas

tornar a senti-las
ouvi-las
e chorá-las ruidosamente
pra que não se possa escutar
nada além dela,

a música bela
daquela janela,
da lua,
da qual não me esqueço
volto à lembrança
... e ao começo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário