quinta-feira, 28 de maio de 2009

Semiótica

Ontem eu acordei
já não lembro mais se era ontem
ou se hoje foi
e se realmente fui

Sonhei com esses seres
ex-tranhos e sensuais
bestas de uma sociedade secreta
discreta
e que me envolviam em uma trama
do conhecimento,
que com eles travei.

Sinceramente
aquelas bestas à minha volta
dominaram-me a mente
foi cruel
mas eles sabiam tudo,
o que há pra saber?

Foi quando mais experimentei a sensação da estranheza
de estética maniféstica beleza
fiquei indefesa
como que num julgamento
vermelho.

Ver melhor,
porque eram bestas
de um olho só
me rementem ao sangue.

Outro dia
que não me lembro quando
ou se o sonhei
as bestas se transformaram
em máscaras de uma exposição.

As bestas apocalípticas
que tinham um olho só
se comunicavam por signos
eram bestas semióticas

Lançavam-me olhares malignos
caóticas, neuróticas
as máscaras que tudo sabiam
as bestas
que me sorriam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário